Mudanças

Imagem

Não, não vou mudar de casa, fazer mudanças de quartos, nada disso. Vou falar de mudanças em geral, cortes de cabelo, colorações, estilos de vida, etc.

Enquanto muitas pessoas esperam ansiosamente pelo verão, para mim quanto mais depressa ele for embora melhor, isto porque a primavera e o verão são os meus amigos das alergias, insectos indesejáveis e calor. Este ano então as alergias e o calor estão a atacar-me em força, deixam-me mais fraca e vulnerável e muito mole, devo ser a pessoa mais mole que conhecem no verão, a minha energia é completamente drenada. Não quero dizer com isto que não goste de sair, de passear, de praia, nada disso! Até gosto, mas se forem à praia comigo aviso já que a maior parte do tempo estou dentro de água ou debaixo da sombrinha. 

Segunda fui então “endireitar” o cabelo, se o voltar a cortar será apenas depois do verão, que é normalmente o que faço, corto antes e depois, e estava a pensar em pintá-lo apenas na próxima quarta-feira, até que os planos mudaram. Hoje de manhã o fotógrafo da agência de modelos aqui da minha rua (Boom Models) convidou-me (claro que não só a mim) para um evento no facebook, porque vão fazer castings para encontrarem novas caras para o verão, a minha não é propriamente nova lá, no entanto não estou agenciada mas decidi tentar na mesma e então adiei a pintura para hoje ao final da tarde ou mesmo à noite. 

E com isto sou também obrigada a alterar o meu físico, fazer exercício para ficar em boa forma e mudar muitos hábitos, não dizem que o tempo é um grande amigo? Pois então agora vai ser o meu, porque preciso dele para fazer alterações tão grandes. 

Amanhã darei novidades e mostrarei o resultado da cor. Wish me luck!

Advertisements

O julgamento da beleza

Ontem ao ver o novo vídeo da Beyoncé, Pretty Hurts, lembrei-me de quando eu era criança, todas as memórias assaltaram-me sem dó nem piedade. Não gostava de mim, tinha a auto-estima destruída e sinceramente acho que nunca a recuperei, umas vezes olho-me ao espelho e gosto de mim mas outras vezes não. Achava que era feia, gorda e por vezes os comentários que me dirigiam nunca eram dos melhores. Hoje em dia se me disserem que sou feia, gorda, magra, isto ou aquilo eu ignoro e não me afecta, apenas afecta se me for dito por família, namorados, amigos, colegas, chefes, concluindo em termos mais pessoais e profissionais digamos assim. Há dois anos eu queria a todo o custo ingressar na carreira de modelo, mas adivinhem o que me disseram? “Ah se perdesses assim uns quilinhos, um pouco de barriga, pernas…” enfim as tretas todas do costume e isso desanimou-me. Algum tempo depois eu tinha emagrecido por causa do stress e ainda tiveram o descaramento de me dizer que tinha engordado, por isso decidi desistir e esquecer essa ideia. A ideia de modelo perfeita são raparigas altas, se tiverem 3 metros é excelente e magras, em relação a beleza já não é um factor muito eliminatório porque com 4 kg de maquilhagem em cima o problema está resolvido ou com umas bases de photoshop. Eu se mexer no meu corpo é por mim e não por mais ninguém. Vou dar um exemplo; a Barbara Palvin não é assim muito magra, tem curvas, é bonita e a minha modelo favorita e já vos digo o porquê, uma vez ela apareceu ligeiramente mais cheia e foi logo criticada, começaram logo a dizer que ela já não era propriamente magra e ainda tinha engordado, a minha vontade foi dar um tiro a cada um. 
A razão pela qual eu adoro a Barbara é porque o meu corpo não é muito diferente do dela, as diferenças é que tenho os ombros e costas mais largos, tenho mais barriga e as coxas também são um pouco mais cheias do que as dela, e ela é só 1 cm mais alta que eu e como óbvio pesa menos do que eu e mesmo assim temos quase a mesma estrutura corporal. É graças a ela que aprendi a gostar de mim e estou disposta a um dia voltar a tentar, caso não consiga também não fico ralada. Imagem