Get the popcorn #3

ImagemPeço desculpa pela ausência mas tenho andado com falta de ideias.

Provavelmente muita gente já conhece este filme e eu sou daquelas pessoas que vai ter bisnetos (se chegar até lá) e vai continuar a ver os filmes da Disney, da Dreamworks, etc. Acho que posso afirmar que este de todos é o meu favorito, tenho outros, mas este é sem dúvida o meu favorito e explico já porquê. Eu adoro cavalos. É o meu animal favorito desde sempre, mas não, infelizmente não pratico equitação e só andei duas vezes quando era pequena nas festas de aniversário dos meus primos e a experiência não foi das melhores, tanto que no sábado fui com a minha tia e os meus primos pequenos até um centro hípico e apesar de me estar a babar com aquelas belezas também estava com medo, mas consegui acalmar-me e até houve uma altura que me virei de costas para um dos cavalos e ele tocou-me nas costas, tão fofo *-*. Estou no entanto a pensar seriamente em começar a praticar equitação, porque quero e para perder o medo que ganhei da primeira vez que andei de cavalo, pelos vistos devo ter ficado com um trauma qualquer. (supostamente isto era uma rubrica para falar de filmes e não de cavalos…) Este filme fala nada mais nada menos do que um belo cavalo mustang que uma noite decide partir numa aventura, mete-se em problemas, é capturado e levado para um sítio do qual eu não faço a mínima ideia de como se chama, tentam domá-lo e não conseguem, entretanto conhece um índio e apaixona-se pela égua dele. Para quem não conhece é um filme muito giro e vale a pena ver. Mas não se admirem se os vossos filhos  (se tiverem) começarem a pedir para terem um cavalo de estimação, porque eu já tenho 18 anos e ainda não desisti dessa ideia apesar dos grandes custos.

 

Advertisements

Get the popcorn #2

ImagemAo ver o trailer de outro filme do qual não me recordo qual, choquei com este e devo dizer que me apimentou a curiosidade. Decidi ir procurar por filmes e vi que este já estava disponível para ver e como eu tenho uma admiração pela Evan Rachel Wood ajudou à festa.

A história fala de um homem que decidiu ir para a grande cidade de Los Angeles para viver a sua vida e afastar-se da família abastada. Mete-se nos jogos, na bebida, dorme com várias mulheres, fica com dívidas enormes e recusa-se a pedir ajuda aos pais. Ao trabalhar num hospital psiquiátrico a lavar o chão, ele conhece uma paciente que anda sempre descalça (daí o nome do filme) que numa noite o segue e ele vê-a como um possível escape ao fingir ser a sua namorada para o casamento do irmão, encantando toda a família. E a história desenrola-se por aí adentro.

Eu sinceramente gostei bastante do filme e acho que vale a pena ver, prendeu a minha atenção do início ao fim, ambos fazem um excelente papel e gosto principalmente da parte em que ele tem tanta confiança nela e acredita nela desde o primeiro momento.

 

Get the popcorn #1

ImagemDesde que o filme estreou andava super curiosa para o ver, no entanto no dia em que o ia ver já não estava no cinema o que me desanimou logo, decidi então esperar que saísse online e até agora nada. Farta de esperar, fiz o download esta tarde e descobri a razão pela qual não colocaram o filme online (?). Não havia legendas disponíveis, sorte a minha que não preciso delas e foi só esperar para o filme concluir.

Na minha opinião, o trailer deixa muito a desejar (especialmente com o Pettyfer ali a fazer aquele sotaque britânico), daí a minha impaciência para ver o filme, mas a realidade é que não é nada de especial. É nada mais nada menos do que a típica história de menina rica que tem uma família que espera muito dela para ir para a faculdade e tornar-se médica e ter um futuro lindo e maravilhoso e que se apaixona por um rapaz vulgar e que o pai não aprova. Gira muito à volta do romance e drama, mas é o tipo de drama que me faz querer entrar dentro do filme e estrangular umas quantas pessoas, não é o meu género de filme porque eu sofro por antecipação e esse tipo de filmes deixam-me demasiado ansiosa, tanto que estou a escrever este post e o meu coração ainda não se acalmou. Acaba por ser um filme realista, porque não é só nos filmes que acontece este tipo de cenas, infelizmente acontece mesmo na vida real e é um tipo de comportamento que não aprovo em pais, querem ver os vossos filhos felizes? Então deixem-nos fazer aquilo que eles gostam, não tenham demasiadas expectativas neles e não os obriguem a seguir o que vocês querem que eles sigam, deixem-nos ser futebolistas em vez de médicos, deixem-nos ser advogados em vez de mecânicos, deixem-nos ser o que eles quiserem. As tradições podem e são para ser quebradas, se toda a gente gostasse de ir à praia então as praias e ilhas estavam lotadas o ano todo com a quantidade de pessoas! Resumindo e concluindo, as minhas expectativas estavam demasiado altas em relação a este filme e para mim acabou por não ser nada de especial, mas para quem sabe apreciar sem ter vontade de matar ninguém pelo meio (como eu), aconselho vivamente a verem.