Inked skin

Imagem

E como podem ler no título vou falar de tatuagens. Muitos de nós têm tatuagens, querem fazer ou nem lá perto. É uma coisa que fica marcada na nossa pele para a vida e por isso deve ser bem pensada antes de ser feita, se tem algum significado especial para nós ou se é só porque gostamos do desenho e procurar um bom tatuador. Eu admito que sou bastante perfeccionista com tatuagens, quero a maior perfeição que possa existir porque afinal é algo que vai ficar comigo para a vida apesar de já existir a remoção a laser não é algo 100% eficaz, pode ou não remover a tatuagem por completo e quanto mais pigmentada for mais longo é o processo e chances de continuar ligeiramente visível. Fiz a minha tatuagem aos 13 anos na perna e digo-vos já que foi por estupidez aguda, foi feita por uma amiga minha na altura com uma agulha e tinta da china e não contei nada a ninguém. Na altura estava toda feliz e agora gostava de voltar atrás e nunca a ter feito. A tatuagem está de tal modo que descobrir algum desenho que fosse grande o suficiente para a tapar tornou-se difícil, pensei em mil e uma coisas, ia a tatuadores e recebia uma resposta diferente de cada um e então a remoção a laser começou a tornar-se a única opção, no entanto é algo que me sai mais caro do que fazer uma tatuagem por cima desta.

Há uns dias olhei para um brinco que tenho e deu-se um click, o brinco é daqueles que tem uma corrente e se prende à orelha com duas penas castanhas e foi então que pensei em fazer do género que está na imagem mas em tons de preto e castanho para cobrir a que tenho e mais acima que é onde tenho a minha actual tatuagem. A única coisa que me falta é mesmo o dinheiro porque em termos de tatuadores já descobri uma loja, pesquisei os trabalhos deles e são excelentes, exactamente a precisão que gosto. Tenho ao todo 9 tatuagens planeadas, a contar com esta, todas têm um significado importante para mim e serão feitas nas alturas certas e quando tiver possibilidades. A mais importante para mim será feita em último e adorava que fosse feita pela maravilhosa Kat Von D, acho que é o sonho de qualquer um não? 😉

This is our time

Imagem

“When we were five, they asked us what we wanted to be when we grew up… our answers were things like astronaut, president… or in my case a princess. When we were ten, they asked again, we answered rockstar, cowboy, or in my case a gold medalist. But now that we’ve grown up, they want a serious answer. Well how about this: who the hell knows? This isn’t the time to make hard and fast decisions, this is the time to make mistakes. Take the wrong train and get stuck somewhere. Fall in love, a lot. Major in philosophy, because there’s no way to make a career out of that. Change your mind and change it again, because nothing is permanent. So make as many mistakes as you can. That way, someday, when they ask us what we wanna be… we won’t have to guess. We’ll know.”

Discurso de graduação de Jessica Stanley (Anna Kendrick) no filme Twilight Saga – Eclipse.

Sempre gostei deste discurso. Há quem seja obrigado a seguir a profissão dos pais ou que os pais querem, há quem escolha a profissão que quer ter e sabe o que quer, ou há quem não saiba que rumo tomar. Eu sempre soube o que queria ser e quando me deparava com pessoas que diziam que não sabiam o que seguir pensava o quão horrível devia ser e dava graças por felizmente saber o que queria, mesmo que isso mudasse constantemente, eu tinha sempre algo que queria fazer. Apanhei comentários derivados em relação às profissões que queria exercer, maior parte negativos. E agora vejo-me no lugar que nunca pensei vir a temer. A primeira vez que me perguntaram o que queria ser foi na primária, acho que o único sítio onde me fizeram essa pergunta foi na escola, nunca mais ninguém me perguntou o que gostaria de fazer, a minha resposta foi imediata e disse que queria ser tratadora de cavalos. Como devem adivinhar foi risada geral e nesse momento passaram-me vários pensamentos pela cabeça. “Será que disse mal?”, “é uma coisa assim tão má?”, “porque é que eles se estão a rir?”, entre outros. Depois quis ser massagista até aos 12 anos e a partir daí comecei a concentrar-me mais na minha paixão pela música, pensei em ser assistente de bordo, actriz, decoradora de interiores, etc. E agora vejo-me no patamar de não saber o que quero fazer, o que será melhor para mim, ainda tenho 3 anos para pensar nisso mas é assustador. Em relação a ser massagista já vou ter boas bases no curso, mas será que é uma área boa o suficiente para me sustentar? Será mesmo aquilo que quero? E se for para fora de Portugal, terei boas oportunidades de emprego? Sinto-me perdida e sem saber o que fazer, porque por um lado não posso só pensar em algo que goste mas que também dê alguns frutos, tenho de juntar os dois em um e tentar conciliar com o tipo de vida que quero ter, que é outro ponto que me queima o cérebro. Agora percebo o que as outras pessoas passam.

Get the popcorn #3

ImagemPeço desculpa pela ausência mas tenho andado com falta de ideias.

Provavelmente muita gente já conhece este filme e eu sou daquelas pessoas que vai ter bisnetos (se chegar até lá) e vai continuar a ver os filmes da Disney, da Dreamworks, etc. Acho que posso afirmar que este de todos é o meu favorito, tenho outros, mas este é sem dúvida o meu favorito e explico já porquê. Eu adoro cavalos. É o meu animal favorito desde sempre, mas não, infelizmente não pratico equitação e só andei duas vezes quando era pequena nas festas de aniversário dos meus primos e a experiência não foi das melhores, tanto que no sábado fui com a minha tia e os meus primos pequenos até um centro hípico e apesar de me estar a babar com aquelas belezas também estava com medo, mas consegui acalmar-me e até houve uma altura que me virei de costas para um dos cavalos e ele tocou-me nas costas, tão fofo *-*. Estou no entanto a pensar seriamente em começar a praticar equitação, porque quero e para perder o medo que ganhei da primeira vez que andei de cavalo, pelos vistos devo ter ficado com um trauma qualquer. (supostamente isto era uma rubrica para falar de filmes e não de cavalos…) Este filme fala nada mais nada menos do que um belo cavalo mustang que uma noite decide partir numa aventura, mete-se em problemas, é capturado e levado para um sítio do qual eu não faço a mínima ideia de como se chama, tentam domá-lo e não conseguem, entretanto conhece um índio e apaixona-se pela égua dele. Para quem não conhece é um filme muito giro e vale a pena ver. Mas não se admirem se os vossos filhos  (se tiverem) começarem a pedir para terem um cavalo de estimação, porque eu já tenho 18 anos e ainda não desisti dessa ideia apesar dos grandes custos.

 

Rewind

Imagem

Esqueçam os dois últimos parágrafos do post anterior. Não vou mostrar fotos do cabelo porque sinceramente não se nota muita diferença e o mais provável é pintá-lo de castanho escuro novamente e siga. Primeiro de tudo, os castings não vão ser só aqui em Faro, por isso caso mude de ideias tenho outras cidades para ir, mas quando acordei comecei a pensar se realmente valia a pena ir e explico-vos já porquê; o casting ia ser na minha antiga escola e não me apetecia muito lá ir e maior do que todas as outras razões… tinha medo de estar a ir para nada. Tal como vos disse a minha cara não é propriamente desconhecida lá, já tinha ido várias vezes, muitas delas só mesmo falar com o fotógrafo e ele tinha-me dito logo que eu precisava de perder uns quilos e tonificar. Agora imaginem ir a um casting, ver raparigas como eu e outras com os corpos ideais para serem modelos e receber o mesmo comentário de “precisas de perder uns quilitos” e não ser seleccionada. Senti-me logo desmotivada e decidi não ir, talvez um dia mais tarde quando conseguir ganhar forças e coragem para fazer exercício e ficar em melhor forma pense nisso, mas tem de ser por mim e não por algo. Eu até tenho uma estrutura normal e surpreende-me quando dizem que preciso de perder peso.

Mudanças

Imagem

Não, não vou mudar de casa, fazer mudanças de quartos, nada disso. Vou falar de mudanças em geral, cortes de cabelo, colorações, estilos de vida, etc.

Enquanto muitas pessoas esperam ansiosamente pelo verão, para mim quanto mais depressa ele for embora melhor, isto porque a primavera e o verão são os meus amigos das alergias, insectos indesejáveis e calor. Este ano então as alergias e o calor estão a atacar-me em força, deixam-me mais fraca e vulnerável e muito mole, devo ser a pessoa mais mole que conhecem no verão, a minha energia é completamente drenada. Não quero dizer com isto que não goste de sair, de passear, de praia, nada disso! Até gosto, mas se forem à praia comigo aviso já que a maior parte do tempo estou dentro de água ou debaixo da sombrinha. 

Segunda fui então “endireitar” o cabelo, se o voltar a cortar será apenas depois do verão, que é normalmente o que faço, corto antes e depois, e estava a pensar em pintá-lo apenas na próxima quarta-feira, até que os planos mudaram. Hoje de manhã o fotógrafo da agência de modelos aqui da minha rua (Boom Models) convidou-me (claro que não só a mim) para um evento no facebook, porque vão fazer castings para encontrarem novas caras para o verão, a minha não é propriamente nova lá, no entanto não estou agenciada mas decidi tentar na mesma e então adiei a pintura para hoje ao final da tarde ou mesmo à noite. 

E com isto sou também obrigada a alterar o meu físico, fazer exercício para ficar em boa forma e mudar muitos hábitos, não dizem que o tempo é um grande amigo? Pois então agora vai ser o meu, porque preciso dele para fazer alterações tão grandes. 

Amanhã darei novidades e mostrarei o resultado da cor. Wish me luck!

Get the popcorn #2

ImagemAo ver o trailer de outro filme do qual não me recordo qual, choquei com este e devo dizer que me apimentou a curiosidade. Decidi ir procurar por filmes e vi que este já estava disponível para ver e como eu tenho uma admiração pela Evan Rachel Wood ajudou à festa.

A história fala de um homem que decidiu ir para a grande cidade de Los Angeles para viver a sua vida e afastar-se da família abastada. Mete-se nos jogos, na bebida, dorme com várias mulheres, fica com dívidas enormes e recusa-se a pedir ajuda aos pais. Ao trabalhar num hospital psiquiátrico a lavar o chão, ele conhece uma paciente que anda sempre descalça (daí o nome do filme) que numa noite o segue e ele vê-a como um possível escape ao fingir ser a sua namorada para o casamento do irmão, encantando toda a família. E a história desenrola-se por aí adentro.

Eu sinceramente gostei bastante do filme e acho que vale a pena ver, prendeu a minha atenção do início ao fim, ambos fazem um excelente papel e gosto principalmente da parte em que ele tem tanta confiança nela e acredita nela desde o primeiro momento.

 

Get the popcorn #1

ImagemDesde que o filme estreou andava super curiosa para o ver, no entanto no dia em que o ia ver já não estava no cinema o que me desanimou logo, decidi então esperar que saísse online e até agora nada. Farta de esperar, fiz o download esta tarde e descobri a razão pela qual não colocaram o filme online (?). Não havia legendas disponíveis, sorte a minha que não preciso delas e foi só esperar para o filme concluir.

Na minha opinião, o trailer deixa muito a desejar (especialmente com o Pettyfer ali a fazer aquele sotaque britânico), daí a minha impaciência para ver o filme, mas a realidade é que não é nada de especial. É nada mais nada menos do que a típica história de menina rica que tem uma família que espera muito dela para ir para a faculdade e tornar-se médica e ter um futuro lindo e maravilhoso e que se apaixona por um rapaz vulgar e que o pai não aprova. Gira muito à volta do romance e drama, mas é o tipo de drama que me faz querer entrar dentro do filme e estrangular umas quantas pessoas, não é o meu género de filme porque eu sofro por antecipação e esse tipo de filmes deixam-me demasiado ansiosa, tanto que estou a escrever este post e o meu coração ainda não se acalmou. Acaba por ser um filme realista, porque não é só nos filmes que acontece este tipo de cenas, infelizmente acontece mesmo na vida real e é um tipo de comportamento que não aprovo em pais, querem ver os vossos filhos felizes? Então deixem-nos fazer aquilo que eles gostam, não tenham demasiadas expectativas neles e não os obriguem a seguir o que vocês querem que eles sigam, deixem-nos ser futebolistas em vez de médicos, deixem-nos ser advogados em vez de mecânicos, deixem-nos ser o que eles quiserem. As tradições podem e são para ser quebradas, se toda a gente gostasse de ir à praia então as praias e ilhas estavam lotadas o ano todo com a quantidade de pessoas! Resumindo e concluindo, as minhas expectativas estavam demasiado altas em relação a este filme e para mim acabou por não ser nada de especial, mas para quem sabe apreciar sem ter vontade de matar ninguém pelo meio (como eu), aconselho vivamente a verem.